NOTÍCIAS

Comidas de Natal chegam às lojas e ativam expectativa de vendas

Data: 08/11/2018

Os panetones, a amada ou odiada uva passada, as castanhas e aquela tradicional uva para a simpatia de fim de ano já ganharam as gôndolas dos supermercados de Campo Grande. A variação de preços ainda nem foi medida pelos órgãos responsáveis, porém o movimento nos supermercados há um mês da época festiva deixa otimista quem está à frente dos negócios.

“Esperamos um movimento muito maior este ano. Pelo menos os primeiros produtos que já estão disponíveis como os panetones, algumas frutas secas e em calda estão com boa saída”, diz o gerente de um supermercado da rede Pires, Edmilson Roda dos Santos.

Porém, embora com as vendas já aquecidas, o administrador do estabelecimento acredita que o consumidor de agora ainda não está estocando produtos para a ceia. “Geralmente as compras começam em dezembro. Até porque muita coisa entra em promoção dependendo da saída”, diz o gerente.
Quem estava por ali garantindo um panetone para o lanche da tarde era Sabrina Moreira Santos, 34 anos. Ela não resistiu o valor atrativo de R$ 7,90 e resolveu comprar o doce. “Achei bem barato o panetone. Fiquei até esperança de encontrar produtos mais baratos como este para esse ano”, diz a consumidora sem esconder o riso.

Pesquisa – Ao Campo Grande News, o diretor-presidente do Procon (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) Marcelo Salomão adiantou que a pesquisa sobre variação dos preços nos produtos de fim de ano deve ser divulgada no início de dezembro.

“Geralmente os preços mudam muito perto das datas festivas de dezembro. A variação mais brusca, inclusive, é a do hortifrúti que depende do clima da época”, explica Marcelo.

Delícias e preços – A reportagem visitou duas grandes redes de supermercados que atendem tanto da parte alta quanto as regiões mais periféricas da Capital.

Entre os produtos mais populares para as festas de fim de ano já estão nas gondolas: panetones e chocotones, uva passa, castanhas em geral, damasco, frutas em calda, diferentes tipos de uva e outras frutas como abacaxi, melão, ameixa e pêssego – que compõe a fruteira na ceia.

A informação nas duas redes é que o famoso peru de Natal e outros cortes de frango mais famosos da época devem chegar ao supermercado já na segunda quinzena deste mês.

Os panetones tem variação de R$ 7,90 a R$ 37,50 dependendo da marca e peso. Marcas mais famosas como a Bauduco chegam a custar, por exemplo, 21,30 o tradicional tipo com frutinhas. O mesmo valor vale para a forma com chocolate. Para quem quer economizar, a produção própria dos supermercados ainda é a opção mais em conta. O doce feito pelo próprio estabelecimento chega a custar R$ 6,99.

Entre as frutas, a uva passa chega varias de R$ 6,99 a 7,99 cerca de 250 gramas. O damasco, muito usado no queridinho arroz de festa, pesa um pouco mais no bolso do consumidor: 220 gramas sai por R$ 9,98.

A lata do pêssego em calda foi encontrada por R$ 7,69. Já a ameixa R$ 6,49. Entre as castanhas, cerca de 150 gramas de nozes foi encontrada por até R$ 11,95 e o quilo da queridinha castanha do Pará por 19,98 ainda com casca. Já o pacotinho da aquela tradicional uva para a simpatia foi encontrada por R$ 5,49.

Expectativa nacional - Os empresários do setor supermercadista projetam crescimento nominal de 10,27% nas vendas de final de ano, de acordo com a Pesquisa Natal 2018, da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), realizada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade.

Mesmo com perspectivas positivas, a maioria dos empresários mantém cautela em relação às suas encomendas. Em 2018, 66% dos supermercadistas entrevistados na pesquisa projetam compras no mesmo patamar junto às indústrias/fornecedores, e apenas 18% estão mais otimistas, e acreditam em vendas superiores em relação a 2017.

Fonte: Campo Grande News

tags: Natal, vendas, Campo-Grande, Mato-Grosso-do-Sul