NOTÍCIAS

Petrobras vai manter regras para venda de fábrica em Três Lagoas

Data: 14/06/2018

Mudanças no comando da Petrobras não vão interferir no processo de venda da UFN-3 (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados), em construção em Três Lagoas –a 334 km de Campo Grande. A garantia foi dada pelo novo presidente da estatal, Ivan Monteiro, a uma delegação sul-mato-grossense comandada por Simone Tebet e Waldemir Moka, ambos senadores pelo MDB estadual.

Monteiro –que assumiu o comando da estatal após Pedro Parente pedir demissão, em meio a impasses sobre a fixação do preço do diesel depois do fim da greve dos caminhoneiros– deu as garantias durante reunião na presidência do Senado, da qual também participaram o prefeito Angelo Guerreiro (PSD) e o deputado estadual Eduardo Rocha (MDB).

 

“Queremos levar tranquilidade para a população de Três Lagoas de que as obras serão retomadas e haverá geração de emprego e renda para a região”, disse Simone no encontro. Moka, por sua vez, destacou que a fábrica de fertilizantes no Centro-Oeste é fundamental para o agronegócio do país.

Acron – O novo presidente da Petrobras afirmou que acompanhou o processo de construção enquanto ocupou a Diretoria Financeira da empresa, ressaltando ainda o profissionalismo da empresa russa Acron, que atua em 60 países e surgiu como potencial compradora da fábrica.

O grupo já negociou incentivos fiscais com o governo de Mato Grosso do Sul e fecha protocolo de intenções com a Bolívia quanto ao fornecimento de gás para a planta. Os russos, desde 9 de maio, articulam com exclusividade de 90 dias a aquisição junto a Petrobras.

A Acron surgiu como investidora em meio aos desenvestimentos da Petrobras na área de fertilizantes, como forma de estancar a crise que tornou a empresa deficitária.

A unidade de Três Lagoas começou a ser construída em 2011 e foi projetada para ter capacidade de produzir 761,2 mil toneladas de amônia e 1,2 milhão de toneladas de ureia granulada por ano. Incompleta, a unidade já recebeu R$ 3,2 bilhões em investimentos da Petrobras.

 

Fonte: Campo Grande News

 

tags: fábrica, Petrobras